domingo, 4 de dezembro de 2016

"Se eu estiver mentindo, que Deus me castigue da pior forma", diz Elize Matsunaga


Elize Matsunaga,  afirmou neste domingo (4) no júri popular a que ela é submetida,  "A um turbilhão de emoções".
Marcos Matsunaga  foi morto e esquartejado por Elize no dúplex do casal em maio de 2012. Uma das últimas etapas do julgamento, que entrou hoje no sétimo dia no Fórum Criminal da Barra Funda (zona oeste de São Paulo)

"Eu não queria matar o Marcos, jamais fiz com crueldade. E se eu estiver mentindo, que Deus me castigue da pior forma possível", afirmou Elize. "Isso [o uso de meio cruel, ou seja, o esquartejamento da vítima enquanto ainda vivo] não aconteceu. Sinto muito pela minha sogra e por todas as pessoas que eu machuquei com esse ato infeliz da minha parte. Minha filha foi o presente mais maravilhoso que Deus me deu, queria pedir perdão para ela", disse Elize, ao final das perguntas feitas pelo juiz, Adílson Paukoski Simoni.

Elize respondeu durante duas horas e 20 minutos às perguntas formuladas pelo juiz, que repreendeu a ré quando, logo no início do interrogatório, quando ela chorou ao dizer que o marido "era outra pessoa" nos últimos seis meses finais de relacionamento em comparação a quando o conheceu, no final de 2004. Simoni pediu a ela que se manifestasse seguindo a ordem cronológica das perguntas e, em mais de uma ocasião, determinou que ela o respondesse apenas depois de ele inquiri-la –ainda que o próprio magistrado interrompesse as respostas da ré em mais de uma ocasião.

A ré afirmou que atirou no marido durante uma discussão. Ela disse ter consultado uma advogada de família em fevereiro de 2012 para se orientar sobre uma eventual separação, já que desconfiava, desde após o nascimento da filha, em abril de 2011, que Matsunaga a traía. Ela relatou que havia descoberto uma primeira traição do marido, em 2010, mas que ele havia pedido perdão a ela. A advogada a aconselhou a obter provas de que ele a traía, em 2012, a fim de que pudesse entrar na Justiça com um pedido de separação de corpos.

"Eu estava em um turbilhão de emoções: mágoa, raiva, porque ele falou da minha família, e aliviada –porque cada vez que eu falava que ele tinha outra pessoa [uma amante], ele dizia que eu estava louca", afirmou.

O alívio relatado por ela se deveu à descoberta, feita por um detetive contratado três dias antes do crime, de que Matsunaga a traía com outra. No jantar do dia do crime, afirmou, ela não seguiu a orientação da advogada de não tocar no assunto do detetive com o marido. Ao saber por Elize que ela descobrira assim a traição, segundo a ré, Matsunaga a insultou, chamando-a de "vagabunda" e "vaca" e dizendo que a mandaria de volta ao interior do Paraná, ficando ele com a filha do casal.

Ela relatou ter levado um tapa do marido e disse que se sentiu ameaçada, já que ele caminhava em direção a ela, e, fisicamente, era mais forte. "Só deu um tapa?", quis saber o juiz, com burburinho na plateia. Instantes antes, o magistrado quisera saber de Elize: "Só porque ele a estava traindo, a senhora queria se separar dele?"

Fonte:UOL


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Maioria é contra legalizar maconha, aborto e casamento gay, diz Ibope


Pesquisa Ibope divulgada neste sábado (3) ouviu a opinião dos brasileiros sobre temas como casamento entre pessoas do mesmo sexo, legalização da maconha e outros. Veja a seguir os resultados

Legalização do aborto:
79% contra
16% a favor
4% não sabe/não respondeu

Casamento entre pessoas do mesmo sexo:
53% contra
40% a favor
7% não sabe/não respondeu

Pena de morte:
49% contra
46% a favor
5% não sabe/não respondeu

Legalização da maconha:
79% contra
17% a favor
4% não sabe/não respondeu

Bolsa Família:
75% a favor
22% contra
4% não sabe/não respondeu

Diminuição da maioridade penal para 16 anos:
83% a favor
15% contra
3% não sabe/não respondeu



A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo". O Ibope ouviu 2.506 eleitores em 175 municípios entre 31 de agosto e 2 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

#ForçaChape: O tuíte que revelou proibição da Anac e mudança de planos antes de tragédia


"Atenção: mudança no vôo da Chape! ANAC não permitiu voo fretado com a Lamia. Time vai em novo voo, comercial, 15h30. Será tudo outra vez?!"

Esse foi o penúltimo tuíte do jornalista chapecoense Douglas Dorneles. No último, publicou uma foto do avião que levava a delegação: "Vai começar a viagem da Chape rumo a Medellín na Colômbia! É decisão da #CopaSudamericana"
Na manhã desta terça-feira, Dorneles, que cobria o time para rádios e jornais locais, apareceu na lista de vítimas do acidente que deixou 76 mortos, entre jogadores, comissão técnica, tripulação e jornalistas, segundo dados preliminares.
As mensagens publicadas pelo jornalista começaram a se espalhar imediatamente pela rede. Desesperados, seguidores e amigos mandavam, em vão, mensagens ao jornalista.
"Vocês estão vivos, né??"; "Mano, apareçam com notícias, o Brasil esta rezando por vocês"; "Bicho! Acalma a gente, pelo amor de deus!"

Os registros derradeiros no Twitter também deram uma pista a jornalistas, que começaram a buscar informações sobre a proibição do voo fretado com a companhia Lamia, sediada na Bolívia, pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
O avião que caiu em Medellín tinha 17 anos e era justamente da Lamia.

A Anac emitiu nota à imprensa às 9:39 desta terça-feira. No texto, o órgão informa que a companhia Lamia Corporation pediu uma autorização de voo para o transporte do time.
"O voo partiria do Brasil para a Colômbia, na segunda-feira, 28/11, segundo a solicitação. O pedido foi negado com base no Código Brasileiro de Aeronáutica (CBAer) e na Convenção de Chicago, que trata dos acordos de serviços aéreos entre os países. O acordo com a Bolívia, país originário da companhia aérea Lamia, não prevê operações como a solicitada", diz a nota.
Depois do veto ao voo fretado, o time decidiu pegar um voo comercial até o aeroporto boliviano de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia.
À reportagem, a Anac confirmou que, de lá, o time embarcou em um voo fretado da companhia boliviana Lamia rumo a Medellín.
Fontes dentro da agência de aviação disseram à BBC Brasil que o time já havia usado a mesma "estratégia" em outubro, quando venceu o Junior Barranquilla por 3 a 1.
Nos corredores da ANAC, fala-se que o time teria um contrato de viagem com a empresa aérea boliviana e que, desta forma, teria menos prejuízo com o dinheiro já pago para o voo que foi negado.
O vice-presidente da Chapecoense, Ivan Tozzo, informou, também por nota, que não comentará a tragédia até receber "manifestação oficial da autoridade aérea colombiana para emitir nota oficial".
A reportagem não conseguiu contato com a companhia aérea Lamia. O site da empresa está fora do ar desde a manhã desta terça-feira.

Frota
À BBC Brasil, Décio Correa, presidente do Fórum Brasileiro de Aviação Civil, disse que o modelo de avião Avro RJ85, que caiu na Colômbia, tem boa avaliação e funciona bem em locais com pouca infraestrutura e pistas curtas.
Popular nos anos 1980 e 1990, o modelo foi produzido entre 1983 e 2002 pela empresa britânica British Aerospace.
Ao todo, foram construídas 387 unidades. Um dos trunfos do avião, considerado um dos jatos britânicos mais bem sucedidos, é operar em pistas curtas.
"A razão de descontinuar foi técnica", diz o especialista. "A tecnologia mudou de lá para cá, o que gera um impacto econômico, porque o modelo antigo deixa de ser um negócio interessante".
O avião que levava o time até Medellín era um dos dois da companhia aérea Lamia.
O site especializado em aviação Airway publicou um histórico da aeronave.
"O exemplar que levava o time brasileiro para Medellín, na Colômbia, foi fabricado em 1999 e entregue originalmente para a companhia regional americana Mesaba. Em 2007, foi repassado para a empresa irlandesa CityJet e chegou a voar com as cores da Air France. Em 2013, foi comprado pela Lamia para operar na Venezuela. No ano passado, ele passou a voar na Bolívia", diz a publicação.
Para Correa, a idade da aeronave pode sugerir problemas técnicos. "Dezessete anos é bastante tempo. As peças podem se desgastar, ficam obsoletas. Não dá para comparar com um avião novo, seria colocar um iPhone e um telefone analógico lado a lado."
Acidente
O avião que transportava o time de futebol da Chapecoense sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira na Colômbia, para onde viajava para disputar a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, de Medellín.
Segundo um comunicado do Aeroporto José María Córdoba, de Medellín, a tripulação comunicou uma emergência por "falhas elétricas" por volta das 22h15 locais (1h15 de Brasília).
Estavam a bordo 81 pessoas, 72 passageiros e nove tripulantes. Vinte e dois eram jornalistas.
Desse total, 76 morreram e cinco sobreviveram.
Entre os sobreviventes confirmados estão os goleiros Danilo e Follmann, o lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel, assim como uma aeromoça, identificada como Ximena Suárez.
O mau tempo na região torna mais difícil o trabalho de resgate, que chegou a ser suspenso por causa da forte chuva. O avião partiu-se em três pedaços.
O local da queda, a cerca de 50 quilômetros da cidade de Medellín, no Departamento (Estado) de Antióquia, é montanhoso e de difícil acesso.
A Confederação Sul-Americana de Futebol anunciou a suspensão da competição e de todas as suas atividades esportivas.

FONTE:BBC

Fidel travou cruzada para manter crianças e jovens longe dos gays



Enaltecido como líder revolucionário, Fidel Castro, morto na sexta-feira (25), travou uma cruzada contra gays, os proibiu de aderir a revolução. Anos depois, ele admitiu que os perseguiu entre 1960 e 1970. A principal luta do governo cubano na época foi evitar que os homossexuais exercessem funções que pudessem ter contato com crianças e jovens.

Em 2010, ao periódico mexicano La Jornada, ele reconheceu o erro. "Estou tentando limitar minha responsabilidade por tudo isso porque, de fato, eu não carrego comigo esse tipo de preconceito”, afirmou.

Entre 2003 e 2005, ele já tinha feito uma mea culpa. "Eu gosto de pensar que a discriminação contra os homossexuais é um problema que está sendo superado", afirmou ao jornalista francês Ignacio Ramonet. "Velhos preconceitos e visões estreitas serão, cada vez mais, coisas do passado”, emendou.

Os "velhos preconceitos” estão registrados em entrevista gravado ao jornalista Lee Lockwood. Em 1965, Lockwood questionou Fidel sobre o tratamento duro que os homens do governo estavam dando aos homossexuais, com projeto de erradicar a homossexualidade. Fidel, então, respondeu:

“Esta questão não tem sido suficientemente estudado ou analisado. Não creio também que existam normas definitivas en nenhuma parte em relação a este assunto tão delicado. Consideramos nossos dever tomar algumas medidas mínimas com a finalidade de que os postos em que uma pessoa possa ter uma influência direta sobre as crianças ou jovens não estejam nas mãos de homossexuais, sobretudo nos centros educacionais."
Questionado se a posição dele era de que os gays não poderiam ser revolucionários, Fidel afirmou que nada os impede de "professar uma ideologia revolucionária e, consequentemente, exibir uma visão política correta”. Neste caso, segundo ele, não se pode considerar uma pessoa negativa, do ponto de vista político.

“Não podemos, no entanto, chegar a acreditar que um homossexual pode reunir as condições e os requisitos de conduta que nos permitiriam considerá-lo um verdadeiro revolucionário, um verdadeiro militante comunista. Um desvio dessa natureza está em contradição com o conceito que temos sobre o que deve ser um militante comunista.
Mas sobretudo, não acredito que exista alguém com uma resposta definitiva sobre a causa da homossexualidade.
Creio que a questão deve ser estudada muito cuidadosamente, mas quero ser sincero e dizer que aos homossexuais não se deve permitir ocupar cargos em que possam exercer influência sobre os jovens. Sob as condições em que vivemos, a causa dos problemas que nosso país enfrenta, devemos colocar os jovens sob o espírito da disciplina, da luta e do trabalho.
Na minha opinião, deve ser promovido tudo que tenda a favorecer a nossa juventude a um espírito forte, atividades relacionadas de algum modo com a defesa do país, como os esportes. Essa atitude pode não ser muito correta, mas é, honestamente, o que pensamos a esse respeito.”
Na época, o líder revolucionário disse ainda acreditar que há casos em que a homossexualidade é causada patologicamente e que seria arbitrário que ela fosse maltratada por algo sobre o qual não exerce controle algum.

As declarações estão compiladas no livro de Aleen Young, “Gays Under the Cuban Revolution”.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Jovem sofre acidente fatal no RN após postar que "queria morrer"


A adolescente Larissa Beatriz Dionísio de Morais sofreu um acidente fatal na noite de quarta-feira (23), em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Grande Natal (RN). Horas antes, ela havia usado seu perfil no Facebook para postar: "Eu queria morrer man" (sic).

Segundo informações da Tribuna do Norte, a polícia informou que Larissa morreu após a moto em que ela estava colidir contra um ônibus.  Ela morreu ainda no local. Um homem que a acompanhava foi socorrido com ferimentos leves.
Nas redes sociais, amigos e internautas lamentaram a morte da jovem. "Volta, Larissa, eternas saudades pra sempre será lembrada", disse um amigo.

Achado em arquivo, processo contra Lampião pode virar peça de museu


Em meio a arquivos centenários do que hoje é o Instituto Técnico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep), se esconde a história da polícia técnica do estado. Em uma sala prestes a ser desativada, foi encontrado um prontuário datado de 29 de abril de 1940, cujo primeiro nome chama atenção: Virgolino Ferreira, vulgo ‘Lampião’. Agora, o chefe de gabinete do Itep, Tiago Tadeu, quer que o documento se transforme em peça de museu.

"Foram fotos antigas que começaram a despertar curiosidade aqui", conta Tadeu. “Vai ajudar a contar não apenas a história forense em nosso estado, mas do próprio instituto”, ressaltou.
Antigas fotos do prédio, câmeras que registraram locais de crimes, fichas de identificação, máquinas de datilografia também farão parte do acervo do museu, que ainda não tem data de inauguração nem local definido. O objetivo, no entanto, é claro: "preservar a história da instituição e possibilitar a divulgação do importante acervo documental que foi produzido ao longo deste período, como o documento que cita o mais famoso cangaceiro da história", explica o diretor geral do órgão, o perito Marcos Guimarães Brandão.

Lampião no RN
A passagem do 'rei do cangaço' pelo Rio Grande do Norte foi meteórica, tanto na rapidez quanto na devastação. "Ele passou 96 horas no estado, e por onde passou só deixou desgraça", conta o coronel da PM aposentado Ângelo Dantas, que também é pesquisador.
A história já é conhecida: em 1927, Lampião e seu bando foram rechaçados pelos habitantes de Mossoró, cidade da região Oeste potiguar, que, liderados pelo então prefeito Rodolfo Fernandes, defenderam a cidade. Após a passagem dos cangaceiros, segundo o pesquisador Rostand Medeiros, foram abertos três processos contra Lampião e seu bando. "São de onde o bando deixou rastros. Em Martins, Pau dos Ferros e Mossoró", destaca.

O documento achado no arquivo do Itep, em Natal, é uma lauda escrita à fina caligrafia onde constam os nomes dos 55 criminosos mais temidos do sertão nordestino. Ao final, a informação de que os homens citados são enquadrados nos artigos 294 (Matar alguém) e 356 (Subtrahir, para si ou para outrem, cousa alheia movel, fazendo violencia á pessoa ou empregando força contra a cousa", como consta no Código Penal dos Estados Unidos do Brasil de 1890).
“Pouco se sabe sobre esse documento, mas tem ligação com o processo da comarca de Pau dos Ferros. O fato de estar em Natal pode ser apenas para deixar registrados os nomes e deixar alguma informação sobre o bando", explica o coronel Ângelo. Lampião foi morto em 1938, e o documento exibe a data de feitio em 1940, reforçando a ideia de que é uma ata dos processos contra o bando.
No Itep, o trabalho de apuração e restauração do material começou com o resgate de peças que estão em salas que serão desativadas em breve. Feito isso, seguem as etapas de higienização, reparo de documentos e classificação. Tiago Tadeu explica que as atividades também irão contemplar a digitalização de todo o acervo do instituto.

Fonte:G1 RN

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Roberto Justus diz que considera ser candidato a presidente do Brasil


No embalo de empresários que têm deixado o mundo dos negócios para entrar na política, o empresário Roberto Justus disse, nesta segunda-feira (21) que passou a considerar a possibilidade de ser candidato à Presidência da República nas eleições de 2018.

Justus participou nesta segunda-feira do encontro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, realizado no Palácio do Planalto, com o presidente Michel Temer e outros 95 integrantes do Conselhão.

Depois de deixar o encontro, Justus disse à reportagem que jamais tinha avaliado a possibilidade de ser candidato, mas que esse caminho já não é mais tão estranho assim. "Quem sabe, não é? Se eu me candidatar...", comentou, sorrindo. "Eu nunca tinha pensado, mas agora eu comecei a pensar na possibilidade, mas não é nada ainda definido".

A onda de "não-políticos" eleitos recentemente incluem o futuro presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o futuro prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB). Em comum, os três, além de empresários, apresentaram o programa de TV "O Aprendiz".

O QUE FALTA PARA JUSTUS SER O TRUMP BRASILEIRO?

Questionado sobre filiação partidária, Justus disse que ainda não há nada em mente. "Não tenho nenhuma filiação. Aliás, não tenho nenhuma identificação com partido nenhum no Brasil", disse.

Com ou sem partido, o empresário fez questão de deixar claro seu interesse em entrar no mundo da política. "Tenho pensado. Acho que todos nós, empresários, pessoas da sociedade, temos que pensar em ajudar o país de alguma forma, não sei se é sendo candidato a presidente ou não, mas é estar mais próximo do governo", comentou. "Estar participando desse Conselho já é um primeiro passo."


domingo, 20 de novembro de 2016

Banco do Brasil anuncia fechamento de agências e plano de aposentadoria incentivada


SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho de Administração do Banco do Brasil aprovou neste domingo um conjunto de medidas de reorganização institucional, que será implementado ao longo do próximo ano, que prevê o fechamento de agências e um plano de extraordinário de aposentadoria incentivada, disse o banco estatal em fato relevante.

Após a reorganização da rede de atendimento, 379 agências serão transformadas em postos de atendimento e 402 serão desativadas, disse o banco, acrescentando que as mudanças não vão comprometer a presença da instituição nos municípios em que atua.

"A economia anual com despesas administrativas, exceto pessoal, é estimada em 750 milhões de reais, sendo 450 milhões de reais decorrentes da nova estrutura organizacional e 300 milhões de reais da redução de gastos com transporte de valores, segurança, locação e condomínios, manutenção de imóveis, entre outras", disse o banco.

Também foi aprovado um plano de aposentadoria incentivada, com período de adesão voluntária até 9 de dezembro, que tem como público alvo 18 mil funcionários que já reúnem as condições para se aposentar. O BB disse que vai divulgar o impacto financeiro do plano de aposentadoria incentivada após o período de adesão.

"As medidas anunciadas não impactam as projeções (Guidance) divulgadas para 2016", disse o Banco do Brasil.

(Por Raquel Stenzel)

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

''Macaca de salto'': O comentário no Facebook sobre Michelle Obama que chocou os EUA e mundo


A prefeita da pequena cidade americana de Clay, no Estado da Virgínia Ocidental, renunciou ao cargo após ter elogiado uma publicação do Facebook que comparava a primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, a uma "macaca de salto".

Tudo começou com a publicação de Pamela Ramsey Taylor, que gerencia o Escritório de Desenvolvimento da região do Condado de Clay, na qual ela fez um comentário sobre a substituição da primeira-dama depois da eleição do republicano Donald Trump.
"Será revigorante ter uma primeira-dama requintada, bonita, digna na Casa Branca. Estou cansada de ver uma macaca de salto", escreveu Taylor no Facebook.

A prefeita da cidade de Clay, Beverly Whaling, respondeu ao post.
"Acabei de ganhar o dia, Pam."

A publicação racista viralizou nas redes sociais e na mídia no mundo inteiro e acabou resultando em uma campanha pela demissão da autora da postagem e pela renúncia da prefeita - o que acabou se concretizando.
Clay tem uma população de 491 pessoas e, de acordo com o Censo de 2010, não há afro-americanos na cidade. Na região do Condado de Clay como um todo, mais de 98% dos habitantes são brancos.